+

Descarte Correto

Conheça um pouco mais...



O que é Lixo eletrônico:

Lixo eletrônico é todo e qualquer tipo de material produzido a partir do descarte de equipamentos eletrônicos, como eletroeletrônicos (computadores, celulares, tablets e etc) e eletrodomésticos (geladeiras, fogões, microondas e etc).

O que é sucata eletrônica?

A sucata eletrônica integra a lista de produtos com capacidade de uso exaurida, seja por falha ou por obsolescência tecnológica. ... São recursos naturais em uma sucata eletrônica os metais preciosos (ouro, plata, platina e outros) e os metais base (alumínio, cobre, latão e ferro)..

Política Nacional de Resíduos Sólidos

A Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é bastante atual e contém instrumentos importantes para permitir o avanço necessário ao País no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos.


Prevê a prevenção e a redução na geração de resíduos, tendo como proposta a prática de hábitos de consumo sustentável e um conjunto de instrumentos para propiciar o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos sólidos (aquilo que tem valor econômico e pode ser reciclado ou reaproveitado) e a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos (aquilo que não pode ser reciclado ou reutilizado).

 

Institui a responsabilidade compartilhada dos geradores de resíduos: dos fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, o cidadão e titulares de serviços de manejo dos resíduos sólidos urbanos na Logística Reversa dos resíduos e embalagens pós-consumo e pós-consumo.

 

Cria metas importantes que irão contribuir para a eliminação dos lixões e institui instrumentos de planejamento nos níveis nacional, estadual, microregional, intermunicipal e metropolitano e municipal; além de impor que os particulares elaborem seus Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

 

Também coloca o Brasil em patamar de igualdade aos principais países desenvolvidos no que concerne ao marco legal e inova com a inclusão de catadoras e catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis, tanto na Logística Reversa quando na Coleta Seletiva.

Saiba como descartar o lixo eletrônico:

Para não provocar danos ambientais é preciso descartar o lixo eletrônico em locais apropriados, que podem ser empresas especializadas, cooperativas de reciclagem ou centros de estudos - escolas e universidades - com projetos voltados ao descarte de lixo e ao meio ambiente.

O que o lixo eletrônico pode causar ao meio ambiente?

O principal problema é quando o lixo eletrônico em questão é diretamente jogado fora no meio ambiente, fazendo com que as substâncias que compõe o aparelho possam tornar-se agressivas para a natureza, afinal estes produtos contém chumbo, cádmio, mercúrio, berílio, etc....

O que causa a contaminação do solo?

A poluição do solo, também chamada de contaminação do solo, é causada pela introdução de químicos ou alteração do ambiente do solo pela ação do homem. Essas substâncias químicas levam à poluição do solo e, direta ou indiretamente, à poluição da água e do ar.

Como funciona o processo de reciclagem de lixo eletrônico?

Após a coleta do e-lixo, o processo de reciclagem de lixo eletrônico começa por uma triagem, que pode ser feita manualmente ou por um computador. É feita a separação dos equipamentos em condições de uso, que podem ser doados ou vendidos, dos que não podem ser reutilizados.

Lixo eletrônico no Brasil

No Brasil, existem leis em alguns estados que obrigam os fabricantes, importadores e demais empresas que comercializam aparelhos eletrônicos a recolherem os equipamentos descartados, levando-os para áreas adequadas e longe de perigo para o meio ambiente.

Outra alternativa para eliminar o impacto ambiental causado pelo lixo eletrônico é a sua reciclagem. Existem no país algumas cooperativas que reaproveitam componentes dos equipamentos para fazer peças artesanais ou mesmo obras de arte.

Entre todos os país subdesenvolvidos, o Brasil é o que mais produz lixo eletrônico em todo o planeta.

​No Brasil, existe uma lei que obriga fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de produtos eletroeletrônicos – bem como seus componentes – a implementar sistemas de logística reversa, recebendo de volta os produtos utilizados pelos consumidores. Isso significa que, em tese, as empresas das quais compramos eletrônicos são obrigadas a receber esse tipo de lixo para dar o devido descarte a ele.

Mas essa não é a única forma de descartar corretamente o lixo eletrônico. Existem diversas empresas especializadas, cooperativas de reciclagem e centros de estudo que recebem esse tipo de lixo. O primeiro passo, porém, deve ser feito dentro de casa, separando os descartes eletrônicos dos demais tipos de lixo.

Marketing?

A logística reversa é hoje uma excelente forma de marketing, pois mostra ao mercado e à sociedade, a preocupação da empresa com os impactos ambientais de sua operação, contribuindo assim positivamente para a imagem do negócio.


Lembre-se: A Logística reversa é condicionante da licença ambiental!


Conscientização

Consumo Desenfreado

Os principais fatores responsáveis pelo aumento do lixo eletrônico no Brasil e no mundo, são, principalmente, a constante evolução tecnológica, o aumento do crescimento populacional, o consumismo desenfreado, a obsolescência programada (decisão de desenvolver um produto para que se torne obsoleto rapidamente) e a obsolescência perceptiva (um produto funcionando passa a ser considerado obsoleto devido ao surgimento de uma nova versão).

A cada dia surgem novos modelos de computadores, smartphones, câmeras digitais e outros diversos produtos eletrônicos. A velocidade dos lançamentos e atualizações faz com que esses equipamentos se tornem obsoletos rapidamente, e assim cresce a demanda por uma destinação correta para o lixo eletrônico.