+

Apoios nas Campanhas

O patrocínio ou apoio à atividade artística e/ou cultural tem como maior incentivador a Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei nº 8.313, de 23 de dezembro de 1991) conhecida por Lei Rouanet – criada por Sérgio Paulo Rouanet, secretário de Cultura da Presidência da República (SEC/PR) na época –, sendo seu ponto importante a política de incentivos fiscais tanto às empresas (pessoa jurídica) quanto aos cidadãos (pessoa física) para aplicarem parte do IR (imposto de renda) devido em ações culturais.

Formas de pagamento de Apoio

O pagamento referente ao Apoio ao Projeto Itinerante, poderá ser efetivado de forma financeira, ou sob a forma de cessão de algo de necessidade do Projeto, (manutenção, material gráfico, material promocional, alimentação, hospedagem, combustível, informática, etc...) e poderá ser realizado a vista ou de forma parcelada no decorrer do tempo de contrato.

A Diferença

Apesar de muitos não terem dúvida a respeito, vale esclarecer essa questão assim como os principais cuidados que se deve ter em relação às possíveis implicações de cada uma dessas formas.

Exemplos de retorno ou contrapartida: menção honrosa em todo o material de divulgação produzido (folhetos, pôsteres, banners, livro de programa da exposição, site do evento etc.); mensagem de agradecimento ao final das apresentações; doação de todo o material de cobertura produzido (DVDs, CDs, fotografias, conteúdo multimídia) sem qualquer custo; menção do nome do patrocinador e/ou apoio no início de cada apresentação; publicação da logomarca do patrocinador e/ou apoio em todo o material de divulgação produzido (folhetos, pôsteres, banners, livro de programa do espetáculo, etc.); inserção de anúncio do patrocinador e/ou apoio em banner na página principal do site do evento; impressão da logomarca do patrocinador e/ou apoio em todo o material de cobertura produzido (DVDs e CDs); gratuidade na utilização do artista como garoto propaganda nos anúncios do patrocinador etc.

A proporção de divulgação de imagens de logomarcas entre Patrocinador e Apoio, é de 70% para patrocinadores e 30% para apoiadores, podendo variar conforme a personalização de cada evento/localidade.

OBS.: Para a utilização e as benesses do ICM ECOLÓGICO, faz-se necessário o Apoio e/ou Patrocínio da Prefeitura do Município onde se realizar o evento.

 

Apoios

O apoio é diferente do patrocinador porque caracteriza-se por ser um profissional ou instituição que oferece uma ajuda estratégica para que o projeto consiga ser concretizado. Essa ajuda não provém diretamente de um valor financeiro, como ocorre no patrocínio, mas de algo que quem apoia tenha e que seja necessário ao projeto.

O apoio não implica investimento financeiro ou gasto extra por parte de quem apoia. Pode ser a prestação de um serviço, o empréstimo de um equipamento ou a viabilização de um espaço. Por exemplo, uma empresa aérea pode prestar apoio ao fornecer passagens, um hotel ao disponibilizar alguma estadia ou um espaço para a realização de um evento, e assim por diante. Tratam-se de ajudas estratégicas para garantir o alcance de objetivos específicos dentro do projeto e que não geram investimento direto por parte de quem ajuda.

Patrocínios

O patrocinador, é o principal responsável por viabilizar todo o projeto, nas mais diferentes etapas. Pode ser tanto uma pessoa como uma empresa, entidade ou organização que acreditará no potencial da sua ideia e irá financiá-la. Portanto, trata-se de alguém que investirá no projeto em troca de alguns benefícios.

Patrocinar alguma ação ou pessoa é uma relação de troca, um investimento, pois o patrocinador terá sempre algum retorno. De um modo geral, este retorno vem através de publicidade e marketing, valendo-se da utilização da imagem e do nome de quem está sob o seu patrocínio. Por outro lado, o beneficiário recebe valores monetários para colocar as suas ideias em prática.


Conscientização

Consumo Desenfreado

Os principais fatores responsáveis pelo aumento do lixo eletrônico no Brasil e no mundo, são, principalmente, a constante evolução tecnológica, o aumento do crescimento populacional, o consumismo desenfreado, a obsolescência programada (decisão de desenvolver um produto para que se torne obsoleto rapidamente) e a obsolescência perceptiva (um produto funcionando passa a ser considerado obsoleto devido ao surgimento de uma nova versão).

A cada dia surgem novos modelos de computadores, smartphones, câmeras digitais e outros diversos produtos eletrônicos. A velocidade dos lançamentos e atualizações faz com que esses equipamentos se tornem obsoletos rapidamente, e assim cresce a demanda por uma destinação correta para o lixo eletrônico.